Enem 2017: mudanças no exame e a chance de promover um assistido

0
Géssica foi assistida pela SSVP, antes de se formar em Direito

Muito se fala sobre ‘Mudança de Estruturas’ (promoção social) no meio vicentino. O incentivo à educação pode ser um bom meio de efetivar o projeto. A edição março/abril da revista Boletim Brasileiro mostrou a história de Géssica Paula Ferreira (25), que foi assistida pela Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) em Ipatinga (MG). Os vicentinos auxiliaram a jovem, pagando os primeiros meses de mensalidade da faculdade; logo, ela conseguiu um financiamento e não precisou mais da ajuda. Géssica formou-se no ano passado em Direito e mudou a vida dela e da família para muito melhor desde que começou a trabalhar em um escritório local como advogada.

Com o início das inscrições para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que vão entre 8 e 19 de maio, os vicentinos devem observar nas  famílias assistidas os estudantes que estão concluindo o Ensino Médio e incentivar que os mesmos façam a prova, cujo resultado é um requisito para solicitar bolsas de até 100% em Universidades Particulares. As inscrições para o exame são gratuitas aos que concluíram o Ensino Médio em escola pública, aos estudantes de baixa renda ou que estejam cadastrados no Cadúnico.

MUDANÇAS NO ENEM

A equipe organizadora do Enem divulgou mudanças nas provas deste ano. Elas vão acontecer em dois domingos consecutivos: dias 5 e 12 de novembro. No primeiro domingo serão aplicadas as avaliações de Ciências Humanas, Linguagens e Redação (com duração de 5h30); já no segundo serão a de Matemática e Ciência da Natureza (com duração de 4h30).

O resultado deverá ser divulgado em 18 de janeiro de 2018.

IMPORTANTE. Os assistidos que solicitarem a gratuidade na realização das provas e não comparecerem no dia do exame perderão o benefício em 2018.

 

Sobre Géssica

direitoA jovem Géssica, citada no início desta matéria, conta que foram muitos os desafios para que pudesse concluir o Ensino Superior. Inclusive, recebeu críticas de pessoas dizendo que ela não poderia estudar porque era Pobre. A moça não deu ouvidos. Estudou muito e venceu.

Para conhecer a história dela na íntegra, leia a reportagem publicada na última edição do Boletim Brasileiro.

 

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

 

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta