Religioso pede atenção às questões envolvendo os estrangeiros

0
Da esq. p/ dir.: Marleide Fernandes (AIC), Irmão Agenor (Religiosos de São Vicente de Paulo) e padre Aáron Nova (Congregação da Missão)

 

O crescente número de pessoas que são obrigadas a migrarem das regiões de onde moram em busca de sobrevivência foi assunto tratado na tarde desta quinta (15), durante o Encontro Nacional da Família Vicentina, em Salvador (BA).

O Irmão Agenor de Lima, da ordem dos Religiosos de São Vicente de Paulo, ministrou uma formação sobre o tema e lema das comemorações dos 400 Anos do Carisma Vicentino: ‘Contra as pobrezas, agir juntos’ e ‘Eu era estrangeiro e me acolhestes’. Ele relembrou os dramas dos refugiados sírios, dos haitianos e de outros povos que, ao deixarem a terra de origem, tornam-se estrangeiros e são muitas das vezes marginalizados. “Essas pessoas eram médicos, engenheiros, advogados; tinham família constituída. Só saíram de sua pátria em busca de sobrevivência”.

Irmão Agenor pediu que os membros da Família Vicentina acolham todos os peregrinos que chegam ao Brasil e que os Ramos se mobilizem para que, juntos, sejam mais eficazes nos trabalhos de auxílio e promoção dos estrangeiros. “Precisamos acolhê-los e aprender a respeitar a cultura e história deles. Não podemos impor a eles o nosso modo de vida”.

Sobre o fato de muitos países proibirem a entrada de imigrantes, Irmão Agenor condenou tal ação. “Não podemos permitir que essas pessoas sejam colocadas nas ruas como se fossem lixo e que nem continuem morrendo no mar”. Conclui. “Precisamos lutar para que não mais existam estrangeiros, porque somos todos filhos de Deus e não há diferença entre nós. Não existe mais o estrangeiro, existe só o meu irmão”.

CORPUS CHRISTI

Como se comemora nesta quinta-feira o Dia de Corpus

Padre Geraldo Mol (Congregação da Missão-CM)
Padre Geraldo Mol (Congregação da Missão-CM)

Christi, os membros da Família Vicentina participaram de uma Missa celebrada pelo padre Geraldo Mol (Congregação da Missão-CM). Ele explicou que a Liturgia desta data incentiva com que os católicos comemorem o fato de que Jesus se faz presente no meio do povo.

No contexto social, padre Geraldo pediu ainda que os membros da Família Vicentina usem uma mesma linguagem e que ela seja em defesa dos Pobres.

As atividades do dia foram encerradas com uma plenária com a participação dos palestrantes, que puderam esclarecer dúvidas dos vicentinos.

 

Para ler a matéria sobre as outras formações desta quinta-feira, CLIQUE AQUI!

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

 

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta