O Papa Francisco lançou na última sexta-feira (28) uma medalha comemorativa ao quinto ano de pontificado, em que evoca a preocupação da Santa Sé com as questões envolvendo os estrangeiros. O objeto tem inscrito o desenho de mãos estendidas, em sinal de acolhimento. A cena é acompanhada pela frase ‘Hospes eram et collegistis me’ (‘Era estrangeiro e hospedastes-me’, citando o Evangelho segundo São Mateus), mesmo tema das comemorações dos ‘400 Anos do Carisma Vicentino’, celebrados entre 1º de janeiro e 31 de dezembro deste ano, em alusão ao início dos trabalhos de Vicente de Paulo que começou a organizar a caridade em 1617, por meio da criação da Associação Internacional de Caridades (AIC).

Segundo nota divulgada pelo Vaticano, a proposta da medalha foi um pedido do próprio Papa para, assim como a Família Vicentina, fazer com que as pessoas reflitam sobre a situação dos estrangeiros que fugiram das pátrias deles em busca de um futuro melhor.

A peça é uma obra de Mariangela Crisciotti. Na face, o brasão do Papa Francisco, a escrita do nome do pontífice e da artista, além do número da medalha e outras características. Cada exemplar será acompanhado por um certificado de garantia, numerado com selo da Secretaria de Estado da Cidade do Vaticano.

As medalhas estarão disponíveis para venda na Administração do Patrimônio da Sede Apostólica e também nas lojas da Livraria Editora Vaticana (email: commerciale@lev.va). Serão 50 peças cunhadas em ouro, mil em prata, 1.5 mil em bronze e 50 trípticos.

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta