Com pequenas doações, você ajuda a manter um Lar

0
D. Jordelina Pereira, moradora do Lar de Paracatu (MG), mostra que esta semana a entidade precisa de detergente

Lares de Idosos da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) no Brasil têm usado as redes sociais pelo bem. Eles divulgam imagens informando itens básicos que estão precisando para a manutenção das atividades naquela semana e a sociedade vem demonstrando quão solidária é, atendendo prontamente aos pedidos feitos pelos asilos.

Em Paracatu, na área do Conselho Metropolitano de Patos de Minas (MG), a campanha do Lar São Vicente de Paulo foi iniciada no final do ano passado. Todas as semanas, um idoso é fotografado segurando o item que o Lar precisa (conforme foto ao lado, a D. Jordelina Pereira mostra que as doações agora devem ser de detergente).

A consócia Jane Aparecida Medeiros é a vice-presidente da instituição, que atende uma média de 40 pessoas. Segundo ela, as doações são importantes para equilibrarem as contas do Lar. “Toda economia que fazemos é necessária, porque não é nada fácil manter o asilo. Todas as vezes que divulgamos a campanha, rapidinho, a nossa porta fica cheia de doações”. Junto com os itens de higiene, limpeza e alimentação, a comunidade leva também carinho aos idosos. “Os moradores trazem o que pedimos e aproveitam para entrar, conversar e conhecer os idosos que são sedentos de carinho”.

A coordenadora de enfermagem do Lar Pousada dos Berto, em Arcos (área do Conselho Metropolitano de Formiga-MG), também observa que o carinho é o item que os idosos mais precisam. “Quando a população vem entregar as doações e tem a oportunidade de conversar com os idosos, eles ficam tão felizes… Eles adoram contar e ouvir histórias”.

O Lar arcoense também divulga uma imagem com a lista dos produtos que precisa no site de relacionamentos Facebook e pelo Whatsapp. Roberta conta que na última vez, eles pediram carne. As doações da comunidade garantiram a mistura nos pratos dos idosos por mais de duas semanas.

Visite os lares de sua cidade e procure saber quais itens eles estão precisando no momento. Na maioria das vezes são produtos simples e muito baratos que pouco farão diferença no seu bolso, no entanto, garantirão mais qualidade de vida aos vovôs e vovós asilados.

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta