DIA DA DOAÇÃO: médico descreve alegria de ofertar mão de obra

0
Dr. Miguel Boiçá, voluntário da SSVP

 

Quando adoecem, os moradores do Lar Vicentino de Adamantina (SP) contam com a assistência do Dr. Miguel Ramalho Boiçá (58). Há 20 anos, ele atende gratuitamente os vovôs e vovós que residem na instituição de longa permanência. O trabalho voluntário começou depois que ele conheceu o asilo, se encantou pela união dos funcionários e, mais ainda, pelo carinho que recebia dos idosos. Desde então, passou a doar mão de obra especializada; Dr. Miguel é geriatra, ou seja, sabe cuidar como ninguém dos idosos.

O médico de Adamantina é um dos milhares de benfeitores da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP). Embora não sejam vicentinos, tornam-se indispensáveis na instituição, ajudando os confrades e consócias no serviço de atendimento integral dedicado aos assistidos. Em nome de Miguel, todos os voluntários que cedem mão de obra e recursos à instituição recebem o reconhecimento e o agradecimento do Conselho Nacional do Brasil durante todo o ano, mas em especial hoje (4), quando a Igreja foi convidada pelo Papa Francisco a refletir sobre o Dia da Doação.

A data comemorativa só existe no calendário italiano, no entanto, torna-se pertinente lembrá-la, tendo em vista tantos voluntários que, por meio de uma doação despretensiosa, contribuem na promoção e assistência dos Pobres, a exemplo do Dr. Miguel.

“O carinho que recebo vale mais que o dinheiro”

A ajuda voluntária dedicada aos idosos asilados em Adamantina, na área do Conselho Metropolitano de Bauru, não tem recompensa monetária. O médico Miguel Boiçá não se importa com isso. “A recompensa é o prazer de ir ao Lar ajudar e receber o carinho dos idosos. É uma atividade prazerosa que se torna mais importante que a parte financeira. O carinho que recebo vale mais que o dinheiro”.

Dr. Miguel sofre atualmente com uma doença motora que dificulta a locomoção, no entanto, ele está no Lar todas as segundas, quartas e sextas-feiras de manhã, ou a qualquer dia e horário, se houver alguma emergência.

O médico dá um conselho para as pessoas que ainda não ingressaram em nenhuma ação caritativa. “O voluntário recebe muito mais que dá. Como disse, o carinho que recebo não tem preço. Os idosos são muito carentes. Na maioria das vezes, foram colocados no asilo pelos familiares e esquecidos por eles lá; e adoram conversar e receber visitas”.

Pessoas que doam crescem espiritualmente, proclama Papa Francisco

Papa Francisco
Papa Francisco

O Papa Francisco defende que o ato da doação é um gesto cristão, defendido nas Sagradas Escrituras, e importante na formação dos cidadãos. “Não é um conceito abstrato, mas um comportamento e uma ação que têm as próprias raízes na mensagem do Evangelho. Trata-se de uma experiência educacional que faz a pessoa crescer humanamente e espiritualmente, abrindo a mente e o coração aos espaços amplos da fraternidade e da partilha. Constrói-se, assim, a civilização do amor”. A mensagem foi divulgada na última segunda (2), durante uma audiência realizada no Vaticano, com membros do Instituto Italiano de Doação.

Aos cristãos que fazem das vidas deles um gesto concreto de doação ao próximo, especialmente ao Pobre, Francisco recomendou: “Doar nos faz sentir mais felizes e os outros também. Doando criam-se laços e relacionamentos que fortificam a esperança num mundo melhor. Prossigam com alegria nesse caminho. Vocês são homens, mulheres e jovens defensores da vida, guardiões da Criação, testemunhas do amor doado que gera frutos de bem para a coletividade”.

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

 

 

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta