Queridos vicentinos,

Que alegria neste Ano Jubilar dos 400 Anos do Carisma Vicentino celebrar também os 300 anos do Jubileu de Nossa Senhora Aparecida, que teve sua imagem encontrada no ano de 1717 por pescadores do Rio Paraíba do Sul.

Maria, a perfeita discípula, com seu exemplo e testemunho de vida, fez toda uma diferença na história da salvação e tornou-se a nossa permanente fonte de inspiração no seguimento de Jesus.

Nos Evangelhos, ela aparece como aquela que, nas condições concretas da sua vida, se manteve sempre atenta aos apelos de Deus, aderindo de maneira livre e responsável à Sua vontade.

Acompanhando os passos de Jesus, Maria seguiu aprofundando o significado da vida do seu Filho e ajudando em sua missão salvadora.

Assim, Maria encarna de maneira muito bonita os valores da vocação cristã, marcada pela experiência de Deus e pela vivência concreta do Amor!

Esta experiência de Deus e de amor é que move a vida de cada brasileiro que vai ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida.

A história do Santuário vem do testemunho de três pescadores, homens marcados pela simplicidade, que depois de um dia sem conseguirem apanhar peixes, nas águas do Rio Parnaíba, encontram algo inesperado: uma imagem de Nossa Senhora da Conceição.

Quem poderia imaginar que o lugar de uma pesca infrutífera, tornar-se-ia o lugar onde todos os brasileiros podem se sentir filhos de uma mesma Mãe?

Os confrades e consócias, movidos pela profunda devoção do bem-aventurado Antonio Frederico Ozanam a Maria, renovam a cada ano na Romaria Nacional, sob olhar da Mãe Aparecida, o seu compromisso vicentino do seguimento de Jesus Cristo servidor dos Pobres!

E como a intercessora do povo brasileiro, a Mãe Aparecida, continua dando sentido à nossa vida, diante das inseguranças, dos medos, das dores, dos desafios e das dificuldades que enfrentamos, mas, sobretudo, pelo dom precioso de nossa vocação vicentina!

Preparando-nos para esta grande festa, rezemos a Oração Jubilar, nestes 300 Anos de Bênçãos:

 

“Senhora Aparecida, Mãe Padroeira,

em vossa singela imagem, há 300 anos
aparecestes nas redes dos três benditos pescadores no Rio Paraíba do Sul.

Como sinal vindo do céu, em vossa cor,

vós nos dizeis que para o Pai não existem escravos,
apenas filhos muito amados.

Diante de vós, embaixadora de Deus,

rompem-se as correntes da escravidão!

Assim, daquelas redes,
passastes para o coração e a vida de milhões de outros filhos e filhas vossos.

Para todos tendes sido bênção:

peixes em abundância, famílias recuperadas, saúde alcançada,
corações reconciliados, vida cristã reassumida.

Nós vos agradecemos tanto carinho, tanto cuidado!

Hoje, em vosso Santuário e em vossa visita peregrina, nós vos acolhemos como mãe,

e de vossas mãos recebemos o fruto de vossa missão entre nós:

o vosso Filho Jesus, nosso Salvador.

Recordai-nos o poder, a força das mãos postas em prece!

Ensinai-nos a viver vosso jubileu com gratidão e fidelidade!

Fazei de nós vossos filhos e filhas,

irmãos e irmãs de nosso Irmão Primogênito, Jesus Cristo,

Amém!”

 

Padre Alexandre Nahass Franco (Congregação da Missão-CM)

Assessor Espiritual do CNB

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta